Diário de uma publicitária

Eu te repudio! Eu te repudio! Eu te..

Te liberta de toda a dor, menina. 
Te livra desse peso. 
Se expõe, feito borboleta, pra esse mundo. 
Pra essa vida. — Bibiana Benites —

Aí me vejo num momento em que desabafar é tudo que preciso. E começo a conversar até com o flanelinha. Faço perguntas a mim mesma e a todas as amigas, e, quando elas não estão por perto, com a primeira pessoa que me der atenção.

_ “Será que o meu problema é mesmo sentimental?”

_ “Como assim, menina?”

_ “Ah, sei lá, pode ser hormonal, fisiológico, filosófico, cultural, religioso, químico ou ambiental… sei lá!”

_“É, ou vai ver você só precise de uma boa noite de sexo”

Ok. A dica do dia é evitar conversar sobre crises existenciais com homens, ou pelo menos com certos tipos de homem, mas o flanelinha, ainda vale. Eles são tipo manicure que você paga pra tirar cutícula, mas faz sempre a pobre de terapeuta semanal – pelo menos eu.

Não sei, viu? Eu olho pra minha tristeza, analiso minha vida… as duas coisas não combinam.

Eu recebo café na cama todos os dias. Minha saúde vai bem, não posso reclamar. Faço o que amo, apesar das dificuldades, minha família é muito abençoada e eu tenho tudo que eu preciso e quase sempre tudo que quero.

É, hoje comecei uma mudança interna. Comprei flores pra mim e me prometi não cair de novo. Minha vida é boa demais para sofrer por amor. E eu tenho muitos planos para por em dia, não dá pra perder tempo com tristeza.

Começo a escrever (sabe-se lá se amanhã as flores murcham e a tristeza chega junto), aproveito o clima bom no meu quarto, no meu coração, na minha mente… escrevo. Compro passagens, faço planos, reservas, envio e-mails.. Ouço músicas e chego a conclusão de que tem muito prematuro precisando de cuidados. Eu sou uma mulher, posso me cuidar sozinha (quase sozinha já é um bom início).

É a primeira vez, em uma semana, que a noite não me meteu medo. Que eu pensei em coisas boas e em como meu universo é equilibrado e completo. É a primeira vez que penso em você como uma não solução para o meu problema (que também é você, veja só).

Imagine a mulher mais segura, feliz e confiante que você conhece, agora pense nela chorando, um poço fundo de tristeza. Nããão. Como diria o meu assessor: “Not Business! Val, você é o tipo de mulher que não pode ter tempo pra sofrer”.

Todo mundo sofre, mas o que fazer com a dor é uma questão de escolha e a minha hoje troca de nome. Produção.

Volto a pensar nos meus livros e preparo minhas férias, com mais animação do que nos últimos cinco anos.

Não é tão simples como quando aqueles árabes, para se separar, precisavam apenas repetir três vezes a frase: “Eu te repudio!”, mas hoje eu me liberto, eu te liberto. E eu me afasto, porque não quero destruir nada de ninguém.

Hoje só quero sair de fininho pela porta dos fundos, sem causar danos nem consequências, depois disso eu só vou parar de correr quando me sentir longe o suficiente. Quando estiver sozinha, inteiramente sozinha, literalmente sozinha.

Anúncios

7 pensamentos sobre “Eu te repudio! Eu te repudio! Eu te..

  1. Vc n disse 3 vezes no título kkkkk foi como o marido da Jade em o Clone.. ele disse duas vzes bem convicto disso, na terceira olhou com lágrimas nos olhos e disse: “você vai me enlouquecer, jade” kkkkk ou algo muito parecido. (lindo o texto)

  2. Pingback: Links Alagoanos #39 | Blog do Marques

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s